A cada ano aumenta o prazer em conhecer novos cineastas brasileiros e suas obras encantadoras. Acompanhar o salto em qualidade e quantidade que vem acontecendo nos dá a certeza de que o cinema infantil brasileiro está em boas mãos. Nas mãos de jovens competentes e sonhadores que trilham seus próprios caminhos, descobrem incríveis soluções e realizam excelentes obras.

Tomm Moore, possivelmente o maior nome da animação infantil atual, diz que “Nós temos uma responsabilidade enorme quando fazemos filmes destinados a crianças. Temos que dizer alguma coisa que elas precisam saber, em vez de apenas distraí-las somente com piadas de pum e animais falantes.”

Temos certeza que ele adoraria os filmes finalistas do Prêmio Brasil de Cinema Infantil.

A Afinal Filmes

A Afinal Filmes acredita que a finalização começa junto com a ideia do filme.

Trabalhamos com consultoria e acompanhamento técnico, montando orçamentos para a produção, ainda na preparação do projeto através da decupagem do roteiro.

Acompanhamos a escolha da opção da tecnologia a ser usada para a filmagem, e assim planejamos a melhor opção de serviços de pós-produção, além de estarmos presentes no set conforme pedido do diretor, diretor de fotografia e produção.

Nós, da Afinal Filmes, pensamos Cinema!

Conheça os filmes da categoria Histórias Animadas
Conheça os filmes da categoria Histórias Curtas
Conheça os filmes da categoria Mostra Teen

Finalistas:

CATEGORIA HISTÓRIAS ANIMADAS
Oxum
Aquitã, o Indiozinho
H2Obby

CATEGORIA HISTÓRIAS CURTAS
O melhor som do mundo
Hora do Lanchêêê
Vai que é tua Tafarinha

CATEGORIA MOSTRA TEEN
Pai aos 15
#Apaixonadinho
Marcellas


PRÊMIO BRASIL DE CINEMA INFANTIL – COMITÊ DE SELEÇÃO

 ANDRÉ KOOGAN BREITMANNa indústria de conteúdo cultural desde 1990 e sócio do 2Dlab desde 2004, André já criou e produziu para diversas mídias- entre elas o cinema (35mm), televisão, CD-ROM, internet, livros e revistas tendo ganho, como produtor, o “Liv Ullmann Children’s Peace Award”e o premio de “Best series for Television” no Festival Internacional de Cinema Infantil de Chicago e O Global Licensing Award no Mipcom (Cannes 2005) entre outros. Hoje trabalha no longa metragem “Meu AmigãoZão- O Filme”, na segunda temporada da série e como produtor na nova serie do Sitio do Pica-Pau Amarelo para a Mixer e Rede Globo. André faz parte do conselho da ABPI-TV e do Brazilian Television Producers ha 6 anos, e do conselho do YPO International (Young President’s Organisation) ha 12 anos.

IAFA BRITZ – Nos últimos quinze anos, Iafa Britz foi responsável pela produção de mais de vinte longas-metragens, dentre os quais estão alguns dos maiores blockbusters brasileiros dos últimos tempos: “Minha Mãe é uma Peça”, que alcançou a maior bilheteria de 2013, com 4,6 milhões de espectadores; “Linda de Morrer”, comédia estrelada por Glória Pires; “Irmã Dulce”, cinebiografia da beata que, em vida, foi indicada ao Nobel da Paz e beatificada pela Igreja Católica; os documentários “Cássia Eller” e “O Homem Que Engarrafava Nuvens”, o drama “Casa Grande”, premiado no Festival de Paulínia e eleito pelo júri popular do Festival do Rio como melhor filme; e “Nosso Lar”, filme que levou mais de quatro milhões de espectadores aos cinemas de todo o Brasil. Ao longo de sua careira, Iafa também lançou o livro “Film Business: o Negócio do Cinema”, um panorama sobre o mercado audiovisual, e foi indicada pelo jornal O Globo para o prêmio Faz Diferença 2010.

SANDRA KOGUT – Sandra Kogut fez seus primeiros trabalhos em 1984 e desde então vem utilizando diferentes mídias e formatos: ficções, documentários, filmes experimentais, instalações. Seu documentário “Um Passaporte Húngaro” (França/ Bélgica / Hungria / Brasil) foi lançado nos cinemas brasileiros em 2003, recebendo prêmios internacionais e sendo objetos de estudos e teses em vários países. Seus trabalhos foram premiados em diversos festivais internacionais (Rio, Berlin, Oberhausen, Kiev, Leipzig, Locarno, Havana, Rotterdam e muitos outros) e foram exibidos no MoMA em NY, Harvard Film Archives nos EUA (onde foi realizada uma retrospectiva completa) entre outros. “Mutum” seu primeiro longa-­metragem de ficção – baseado no livro “Campo Geral” de João Guimarães Rosa – teve sua estreia mundial no Festival de Cannes 2007, na Quinzena dos Realizadores, recebendo mais de 20 prêmios nacionais e internacionais, e foi lançado comercialmente numa dezena de países.

“Campo Grande” seu novo longa-metragem de ficção, teve estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Toronto e acaba de ser premiado nos festivais do Rio, Mar del Plata e Havana.

Páginas similares